Pretty Little Liars: Um Novo Pecado toma escolhas questionáveis 

Faran e Noa são minhas personagens preferidas de acompanhar

Enquanto em alguns momentos o spin off de Pretty Little Liars: Um Novo Pecado apresenta mistérios intrigantes e boas cenas de perseguição, em outros, toma escolhas de narrativa questionáveis e pouco impactantes. Como a série finalizou sua primeira temporada, informo que este texto conterá spoilers!

Afirmo que gostei do fato de termos a identidade de A revelada na primeira temporada da série, no entanto, ela não representa nada para nós por ser a junção de um personagem que pouco aparece e de outro que nós nem sabíamos da existência. É claro que a explicação fez sentido, o que é muito melhor do que aconteceu no final da obra original, mas esperei que tivéssemos pelo menos um personagem um pouco mais integrante da trama no meio desse mistério.

Quanto ao que aconteceu com Tabby e Imogen, disso eu gostei! Definitivamente não esperava que Chip seria responsável pelo estupro de sua melhor amiga e da possível namorada, mas achei intrigante a forma como tudo se desenvolveu, desde quando as garotas se abrem umas com as outras, até o momento em que suas mães ficam sabendo sobre a situação, acredito que a obra fez bem ao abordar um assunto sério, visto como um tabu, com toda a responsabilidade que teve.

O mesmo não pode ser dito sobre Mouse, que tinha uma das questões que mais me cativou e, no fim, sinto que nadei apenas para morrer na praia. Com uma resolução xoxa, o carisma de uma porta e comportamentos extremamente infantis, não entendo onde querem chegar com essa personagem, na qual a única coisa que se salva, é o par romântico.

Para além disso, mesmo ficando um pouco fora dos holofotes, Kelly, Faran e Noa são minhas personagens preferidas de acompanhar. Cada uma delas cresceu um pouquinho durante os episódios e, mesmo sem achar que a união que tiveram com as demais garotas foi espontânea, gosto de como no final elas tem sua devida importância nos rumos dos acontecimentos da série.

Por fim, por mais que eu ame séries mais curtas, sinto que talvez fossem necessários mais episódios para que as personagens chegassem onde precisam de uma forma mais natural. Não que seja impossível fazer isso em 10 episódios, mas levando em consideração que a série falhou muito nesse aspecto, acredito que esta seria uma solução.

Achei o final parcialmente satisfatório e não preciso de mais uma temporada de Pretty Little Liars: Um Novo Pecado, mas se tiver, eu provavelmente assistirei.

A série está disponível na HBO Max.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.