Shining Girls termina da melhor forma possível 

A dinâmica entre Kirby e Dan é uma das melhores coisas da série

Depois de muitas teorias, um medo enorme de perder Kirby e episódios impecáveis, Shining Girls chega ao seu fim da melhor forma possível, trazendo um desfecho satisfatório e muito emocionante. Pra quem não conferiu a série, temos um texto apenas de primeiras impressões, então só deixando claro, a conversa aqui é com spoilers.

Depois de cinco episódios em que teorizamos sobre a forma como o assassino viaja no tempo, descobrimos sobre seu intrigante passado e ganhamos também a adição da maravilhosa Madeline Brewer (The Handmaid’s Tale) como Klara, o primeiro “amor” de Curtis.

Nesta reta final da série, também tivemos um aprofundamento maior na vida de Jin, que passa inconscientemente de um alvo para a mensageira do assassino. Foi sensacional ver a conexão dela com Kirby, já que as duas são as únicas sobreviventes deste serial killer e vêem grandes mudanças acontecendo ao seu redor, coisas que ninguém mais vê.

Outra relação que mexe muito meu coração é a de Kirby com Dan e a de Dan com seu filho- muito legal ver ele falando em português com a criança. Confesso que fiquei chocada quando vi morte de Dan e chorei de alívio quando Kirby conseguiu arrumar as coisas, sentou-se ao lado dele e fez uma anotação em seu caderno.

Fico imaginando que eles se reencontrando de verdade no final.

Enfim, a minissérie é uma das melhores produções de 2022 e certamente será minha queridinha por muito tempo. Assistam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.