Queen Loretta: Uma série polonesa 

Coretin é um bom amigo. Iza é um doce. Wiola é insuportável no começo – e teimosa

Há spoilers!

Em Queen Loretta, uma minissérie de quatro capítulos, temos Sylwester, um alfaiate parisiense que precisa retornar à sua terra natal com urgência: e é na Polônia que vai reparar feridas do passado.

Baseada em fatos reais, na história de Antoine de Paris, há na produção LGBTQIAP+ performances e uma narrativa que pro meu ritmo eu levei um tempo para engrenar. Inclusive tinha começado há muito tempo e tive que rever os quinze minutos iniciais porque tinha deixado na lista, engrenei por fim na história e aí a gente quer saber o que vai acontecer.

Essa indicação coincidiu com a data de hoje porque ele vai à Polônia rever sua filha e eles acabam se aproximando. Ele a abandonou e precisa salvar sua vida, aliás, quer mais conexão que doar um rim para a filha? Ao longo dos capítulos nos encantamos com Iza, a neta de Silvestre, porque a filha é bem chata. 

O evento beneficente com o show performático de Loretta é um dos pontos altos. E pelo começo achei que seria só sobre drags, mas não, a minissérie apresentou diversos temas. 

Alguns assuntos retratados: família, amizade, Drag Queens e performances, gravidez, LGBTQIAP+, tolerância, representatividade, reflexões de vida.

Enfim, são 4 capítulos que valem a pena – mesmo que pareça um pouco enroscado a princípio – é uma série com um tom diferente, no entanto reflexiva e interessante.

Disponível na Netflix.

Já tinha ouvido falar dessa minissérie?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.