A Casa do Dragão tem início promissor

Série teve um bom início, mas ainda é cedo para dizer se vai dar certo

No último domingo, estreou na HBO o primeiro spin-off de Game of Thrones, A Casa do Dragão, série que narrará a história dos Targaryen em um de seus eventos mais importantes, a Dança dos Dragões.

A obra é situada mais de 200 anos antes dos eventos da série original, o que, ao meu ver, nos facilita a entender mais sobre a história, já que apesar dos sobrenomes, nenhum dos personagens que conhecemos irá aparecer aqui.

Desta vez, acompanharemos a guerra civil que acontece enquanto os meio-irmãos Aegon II e Rhaenyra almejam o trono após a morte do pai Viserys I. Rhaenyra é a filha mais velha, contudo, Aegon é o filho homem de um segundo casamento, o que acaba gerando uma crescente tensão entre dois clãs.

Confesso que tive dificuldade para entender quem era quem de início, principalmente quando a cena se focava nos personagens coadjuvantes, mas uma coisa importante e louvável feita pelos profissionais de casting foi colocar atores com rostos memoráveis nos papéis principais, em especial nos de Rhaenyra e Daemon.

Não há muito mais que eu possa dizer sobre este primeiro episódio, apenas que, em resumo, ele estava esteticamente lindo, cheio de dragões, politicagem e aquela trilha sonora que todo mundo ama. É quase como se a HBO tivesse aberto as portas do universo de George R. R. Martin novamente e dito: “dessa vez vai dar certo” e eu estou tentando não criar muitas expectativas, mas de fato começamos com o pé direito.

Caso queiram acompanhar conteúdos mais aprofundados sobre A Casa do Dragão, recomendo fortemente os canais no YouTube da Mikannn, Carol Moreira, PH Santos e Seriemaníacos.

Até o final desta temporada, Freaks!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.