Amsterdam e as relações que se sobrepõe a história 

Amsterdam é um belo filme sobre amizades

Eu amo um filme sobre amizade e, nesse aspecto, Amsterdam me entregou tudo o que eu queria e nem sabia que precisava: música, dança, francês, amizades excêntricas e personagens irreverentes, verdadeiramente cativantes. Quando digo isso, acho que a intenção é explicitar que eu acharia incrível se esse longa fosse somente com os três se descobrindo em Amsterdam, que não havia necessidade de mais.

Amsterdam se passa nos anos 30, tendo como plano de fundo a investigação da morte de um general- pai da Taylor Swift- que aparentemente foi envenenado. Ao se envolverem no caso, dois soldados e uma enfermeira se tornam os principais suspeitos do crime, tendo que investigar mais a fundo por quais motivos ele foi cometido, o que leva a uma trama política, que em partes, é baseada em uma história real.

Como já dito anteriormente, o filme me perde quando se volta para esses detalhes escondidos na história dos Estados Unidos, não porque sejam pouco relevantes, mas por serem abordados de forma rasa aqui, o que não me trouxe grande interesse e nem elucidação sobre o assunto. E não é como se Amsterdam fosse completamente perdido nisso, pois aborda muito bem o trauma de ex-combatentes, o preconceito racial e quem verdadeiramente se beneficia com uma guerra, o problema está em fazer dessa conspiração empresarial o tema central do filme, mas ao mesmo tempo, não se demorar mais no assunto.

Voltando a elogiar o filme, preciso citar sua ambientação excepcional, os figurinos deslumbrantes e o elenco brilhantemente escolhido, com destaque para Christian Bale e Anya Taylor-Joy, que ao meu ver, se destacam muito nos papéis que fazem. Para além deles, temos John David Washington, Margot Robbie, Robert De Niro, Zoë Saldaña, Chris Rock, Rami Malek e Taylor Swift.

Mesmo não sendo um filme memorável, consigo imaginar algumas categorias do Oscar aos quais ele pode ser indicado, talvez em roteiro, design de produção, figurino, atriz coadjuvante, ator coadjuvante e melhor ator. Então, se você é daqueles que gosta de completar o bingo de filmes do Oscar, ver Amsterdam pode adiantar um pouco a sua lista. 

Assista no Star+.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *