Crítica 3ª Temporada de The Boys – Com Spoilers

Fala Freaks! Hoje corremos para assistir o final da terceira temporada de The Boys e trazer a nossa crítica para vocês, vale lembrar que essa crítica é complementar ao nosso review dos três primeiros episódios, dá uma lida lá! Ah e não menos importante: SPOILERS A FRENTE!

A Temporada

Olha esse grupo!

The Boys é aquela série que a cada nova temporada ficamos esperando algo melhor, a primeira temporada foi cheia de momentos de explodir a cabeça como a morte da ex-namorada de Hughie, o relacionamento maluco de Profundo e um golfinho (E foi evoluindo nessas temporadas) entre outras coisas malucas do universo da série. A segunda trouxe ainda mais elementos neste sentido, pegando enquanto o terceiro ano da série desde o anúncio prometia trazer um grande ano e um dos eventos mais problemáticos e chocantes dos quadrinhos de Garth Ennis: O Herogasm. Apesar de prometer uma super-suruba o episódio pode não ter trazido isso, porém trouxe um dos grandes momentos da temporada, mas falaremos dele depois. A temporada então seguiu para culminar tanto em um episódio cheio polêmico quanto em um desenvolvendo profundo de alguns de seus personagens, porém o final chegou com um gosto um pouco agridoce. Vários personagens desta temporada brilharam e um dos destaques foi: O capitão Pátria graças a atuação massiva de Anthony Starr estava cada vez mais caindo em sua espiral de loucura. Igualmente o personagem de Billy Bruto foi outro que também não aguentou aquela guerra fria que estavam e resolveu que os dois deveriam se enfrentar e tentou como o personagem disse por toda a temporada “nivelar o jogo” entre os dois trazendo o personagem interpretado pelo eterno Dean Winchester, o ator Jensen Ackles no papel de Soldier Boy uma versão do capitão América a lá The Boys. Este serviu como uma escada para vermos mais do passado do personagem Leitinho que teve toda a sua história aprofundada. 

O personagem caiu como uma luva para nosso eterno Dean Winchester

Se estes tiveram um grande papel na temporada o restante do grupo ficou bastante aquém, Hughie, Luz-Estrela e todo o restante  do grupo dos “Rapazes” tiveram uma história que rodava muito, mas que no final ainda teve certo sentido, outros personagens como Profundo e Trem-Bala foram horríveis servindo somente de alívio cômico ou como barriga na temporada. Cada personagem de The Boys está traumatizado de alguma forma, e a série não se detém em mostrar os efeitos desse trauma. Esta temporada se aprofunda muito no passado de Vought e seus personagens, fornecendo uma visão de como o mundo e eles se tornaram tão ferrados.

Um personagem que protagonizou um dos momentos mais malucos da temporada

Um dos principais destaques para isso foi o Black Noir que sinceramente senti por sua morte, afinal esperávamos desde a chegada do Soldier Boy e de toda sua vingança para seu antigo grupo, o Payback e no fim fomos privados deste evento sendo que de grandes embates tivemos somente o do Herogasm, este por sua vez serviu para mostrar que o Capitão Pátria não é tão poderoso e ainda pode ser vencido. 

O episódio final infelizmente de toda a temporada foi um dos que menos gostei, um episódio que terminou ainda com um toque de final feliz, não que goste mas essa temporada parecia prometer um final diferente, um  que víssemos nossos heróis derrotados. Mas numa visão geral, a terceira temporada de The Boys é uma das melhores, senão a melhor delas. Resta-nos saber o que a próxima temporada fará para quebrar seus próprios limites. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.