Flee – melhor animação e documentário do Oscar 2022

Documentário mostra as questões sociais e de autoaceitação vividas por Amin

Para aumentar minha lista de assistidos do Oscar 2022, fui ver Flee, longa que disputa nas categorias de melhor documentário e animação. Comecei a experiência com muita curiosidade e terminei com o coração apertado, mas cheia de encanto.

Nesta animação conhecemos a história de Amin, que aos 36 anos, decide contar para um amigo sobre seu passado, que parte de uma infância feliz, mas que logo se transforma quando sua família se torna refugiada.

Atualmente, Amin é um acadêmico de sucesso e está noivo do seu namorado de longa data. Só que para chegar neste ponto, foi preciso deixar muitas pessoas, mentir sobre seu passado e esconder quem ele era, assim como sua sexualidade, por muito tempo.

Enquanto animação, vemos que a história fica mais fluída e em alguns momentos, percebo que também é mais fácil de entender os sentimentos, a confusão do pequeno Amin. E para completar isso, vemos em filmagens reais alguns acontecimentos importantes da história, estes que servem como contextualização, algo que funciona muito bem.

O fato deste documentário ser feito em primeira pessoa, no formato de entrevista, possibilita que nos aprofundemos nos pensamentos do nosso protagonista, em seus medos, anseios e inseguranças, o que também nos faz entender os motivos pelos quais ele se sabota.

Este filme é lindo, revoltante, triste e feliz, assistam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.