Ruptura é intrigante e, mesmo sem grandes revelações, diz muito

Série tem Ben Stiller e Aoife McArdle como diretores

Ao começar a escrever esse texto, percebi que não sabia bem como falar sobre Ruptura, série que devorei nesta última semana e que me trouxe inúmeras reflexões sobre a forma como encaro meu trabalho, as assustadoras empresas que fazem de tudo visando lucro e também em relação a maneira como vivo minha vida.

Por mais que eu imagine que esses pensamentos tenham sido um pouco parecidos para os outros espectadores, afinal, a série não é exatamente sutil em suas mensagens, me questiono sobre quantas pessoas, assim como eu, mesmo sem passar por um procedimento real, estão em Ruptura. Seja para garantir sustento, esquecer de alguém ou apenas por não encontrar sentido em nada.

Mas vamos lá, acho que estou me precipitando: quatro funcionários de uma empresa chamada Lumen aceitam participar de um procedimento experimental onde suas memórias pessoais e de trabalho são permanentemente separadas. Quando estão no escritório, só terão as lembranças referentes ao trabalho e em casa, não lembraram das situações profissionais.

Por meio de uma trilha sonora que começa feliz e depois vai ganhando seu próprio ritmo de suspense, Ruptura brinca muito com a nossa percepção musical e vai agregando ainda mais elementos destoantes que causam na série essa eterna sensação proposital de que algo está errado, não se encaixa.

Temos ainda a perfeição da simetria nos ambientes e uma harmonia monótona, levemente assustadora, nas cores que vemos em destaque. Ainda no sentido de imagem, é impossível ter um real senso de espaço na Lumon, proporcionando muitas cenas em que estamos pedidos na mesma medida que os personagens.

Por fim, tenho que elogiar a narrativa, que vai entregando a história lentamente e até mesmo nos pequenos momentos, nos faz sentir pelos personagens, mais especificamente pelos internos. Mas afinal, eles são outras pessoas? São uma extensão de nós?

Há muito o que se discutir e quero fazer mais disso enquanto espero pela segunda temporada.

Ruptura está disponível na Apple TV+.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.