Moonfall é a teoria da conspiração na forma de um filme ruim

Os efeitos especiais se destacam como a melhor parte do filme

Eu não tinha grandes expectativas para Moonfall- Ameaça Lunar, mas nem em meus mais profundos sonhos/pesadelos poderia imaginar a maluquice deste filme. Imagina se a lua começasse a se deslocar? E se isso acontecesse porque ela é oca por dentro? Ou melhor, se fosse tipo um transformer? 

Em Moonfall, uma força misteriosa tira a Lua da sua órbita em torno da Terra e envia-a numa rota de colisão capaz de aniquilar a vida como a conhecemos. Semanas antes do impacto, e com o mundo à beira de aniquilação, Jo Fowler, executiva e ex-astronauta da NASA está convencida de que tem a chave para salvar a todos – mas apenas um astronauta do seu passado, Brian Harper, e o teórico conspiracionista, K. C. Houseman, acreditam nela. 

No fim, esses personagens improváveis vão ter de se lançar numa última missão impossível no espaço, deixando para trás todos os que amam, apenas para descobrir que a nossa Lua não é o que pensávamos. Acho que pela sinopse é notável que esse filme exalta as teorias da conspiração, que não me incomodavam tanto, até ver o que essas histórias fizeram: lideranças burras, terraplanistas, antivacinas.

Enfim, o filme encoraja ideias que batem contra a ciência, o que já me faz gostar pouco dele. Mas para além disso, ainda temos personagens principais mal construídos, coadjuvantes clichês e duas horas arrastadas, sem o menor potencial de aproveitamento. Em alguns aspectos esse filme se assemelha com aqueles de desastres naturais e, ai gosto um pouco dele, assim como acho os efeitos especiais bons.

O filme está disponível no Prime Video.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.