A Filha Perdida é intenso e introspectivo

Filme está indicado ao Oscar pela atuação de Olivia Colman

O que você faria se encontrasse uma versão mais nova de si mesma?

Em A Filha Perdida nos confrontamos com dor, culpa e um sentimento de não pertencer intenso. O filme da Netflix é absurdo em direção, roteiro e atuação, sendo indicado ao Oscar 2022 na última categoria, por meio de Olivia Colman.

No longa, as férias pacatas de uma mulher mudam de rumo quando sua obsessão por uma jovem mãe e sua filha, que estão hospedada nas proximidades, traz à tona muitas lembranças dolorosas.

Não sei explicar ao certo toda a carga emocional que este filme me trouxe, acho que principalmente por ser mulher e por tentar me encaixar em um papel que não sei se quero ou se foi imposto a mim. Me dói entender um pouco do que a jovem Leda passa, machuca perceber que ela ainda está ferida.

Não sinto que A Filha Perdida vai agradar todos os públicos, mesmo porque, é lento e bem introspectivo. Mas acho que um fator que vai ajudar muitos espectadores a terminarem o longa é o mistério que ele traz em relação ao passado da protagonista, assim como o sentimento de que algo ruim está pra acontecer.

Pode ser que você ache o final frustrante, ele definitivamente não é como imaginei, algo que me deixou ainda mais satisfeita. De qualquer forma, recomendo demais que tentem mergulhar nesse instigante drama psicológico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.