Emily em Paris: Mais dramas bobos e reconfortantes 

A trilha sonora, os cenários e a vida em Paris continuam sendo os pontos fortes da série

Comecei a assistir a terceira temporada de Emily em Paris pensando em dar apenas uma olhada na retomada da série, deixando os outros episódios para depois, no entanto, não foi isso que aconteceu: terminei tudo no mesmo dia.

Depois de ter que escolher entre sua vida em Paris e o retorno para Chicago, finalmente vemos Emily batendo o pé para conseguir o que realmente quer, uma rotina nada pacata ao lado de seus amigos, cuidando de grandes empresas e vivendo o melhor de Paris.

Obviamente, tudo continua muito fácil e glamuroso, mas o que torna essas situações mais divertidas é Mindy, que com seu estilo, talento e personalidade, entrega tudo o que nossa protagonista deveria ter, sendo mais uma vez o destaque da obra.

A trilha sonora, os cenários e a vida em Paris continuam sendo os pontos fortes da série, enchendo nossos olhos com toda a diversidade cultural  e a beleza que existe na cidade do amor. Inclusive, o episódio em que Emily e Gabriel saem do cinema ao ar livre e encontram o espaço com piscina de bolinhas reforça exatamente tudo o que eu disse.

Sobre pontos a melhorar, temos o relacionamento de Camille com uma mulher, que foi mal explorado e tinha como render muito mais do que rendeu, além de todo o rolo amoroso que existe/ existia entre Alfie, Emily e Gabriel, algo completamente chato e dispensável.

No fim, Emily em Paris continua uma série divertida de ver!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *