Euphoria entrega sua temporada mais artística 

Euphoria
Peça da Lexi é um dos grandes destaques da temporada

Escrevo este texto após terminar o último episódio da segunda temporada de Euphoria, que em alguns momentos foi catártico e em outros deixou muito a desejar. Aliás, já deixo registrado aqui que a primeira temporada da série foi sim bem melhor.

O segundo ano de Euphoria veio com um aspecto muito mais artístico do que o primeiro, no entanto, acabou deixando um pouco das histórias de lado, algo que foi ficando frustrante. Os novos episódios funcionam muito bem de forma individual, mas quando os colocamos em sequência, parece que quase não existiu trama.

Tivemos Kat andando em círculos durante oito episódios, uma Jules que não teve enredo próprio, além de pouco tempo de tela para Maddy e Lexi, as personagens que roubam a cena nas pequenas migalhas que são oferecidas por Sam Levinson.

Em contrapartida, fomos agraciados com momentos brilhantes de Zendaya e Sydney Sweeney, que levaram suas personagens para um novo patamar e merecem todos os prêmios por carregarem essa temporada nas costas. Ambas interpretaram personagem que sofreram por conta de suas dependências, e não há como negar que este assunto continua sendo trabalhado aqui com muita responsabilidade.

Ao que me parece, Sam Levinson focou muito mais em fazer seus personagens crescerem através de adversidades, do que realizar confrontos externos que movimentam a história. Digo isso porque realmente vi evolução em Cal, Rue, Gia, Lexi e Maddy, mas apenas isso não basta né?!

Terminamos a temporada sem saber sobre Laurie, Faye, Fezco e até mesmo mais de Nate. Sinto que faltou mais aqui e a ausência desses aspectos tornaram o final um pouco anticlimático, até estranho.

Pois bem, acredito que falar sobre todos os episódios seria redundante, visto que fiz vídeos para o canal no YouTube da Freaks, que vocês podem conferir por aqui. Mas para finalizar, gostaria de afirmar que mesmo não alcançando o potencial de sua estreia, Euphoria ainda é melhor que a maioria das séries da atualidade e mal posso esperar por mais.

Até a terceira temporada Freaks.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.