Heartstopper ganhou meu coração 

No primeiro episódio meu coração já foi conquistado

Não tinha como, Heartstopper chegou e fez um grande carinho no meu coração, deixou esse feriado muito mais feliz. A série da Netflix possui apenas oito episódios bem curtinhos, então é ótima para maratonar e, no meu caso, para reassistir.

Na série acompanhamos Charlie, um aluno dedicado e bastante inseguro por conta do bullying que sofre no colégio desde que se assumiu gay. No entanto, tudo muda quando ele conhece Nick, um jovem superpopular por quem se apaixona.

O romance entre os dois acontece devagar, de uma maneira muito sensível, apaixonante e, a química dos atores coloca uma coroa nisso tudo, definitivamente um dos melhores casais da atualidade. Nesse aspecto, a construção das cenas, a edição com as folhinhas e até mesmo a iluminação colaboram demais para tornar este um romance bem leve.

Só que não para por aí, tudo é extremamente leve e para cima, o que nos proporciona momentos de riso bobo, assim como um aconchego. Muito importante ressaltar: todos os atores aqui parecem realmente ser adolescentes, o que é muito bom! Inclusive, a escalação se assemelha demais com o desenho dos quadrinhos e é quase como se nos transportássemos para dentro deles.

Outra coisa sensacional é que embora tenham pouco tempo de tela, todos os personagens tem uma história definida e que nos cativa, são poucos os odiáveis. E mesmo os vilões parecem ter uma história que será apresentada em breve, lembrando que isso não tira qualquer culpa deles.

Mal posso esperar para uma próxima temporada e definitivamente farei review das HQs.

Até a próxima Freaks!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.