O Projeto Adam não inova, mas cumpre bem seu objetivo 

O filme é levinho e bom para assistir em família

Estou numa fase de amar os filmes do Ryan Reynolds. Não que eu ache ele um ator fenomenal ou encare as obras em que atua como primas, mas me diverte tanto e eu realmente preciso disso.

Em seu novo filme da Netflix, vemos o ator no papel de um viajante do tempo, que volta ao ano de 2022 por acidente e acaba se encontrando com seu eu mais novo. Juntos, e sendo caçados por forças do futuro, os dois embarcam em uma missão para consertar a linha temporal e salvar seus entes queridos.

Pode ser viagem minha, mas achei o ator que interpreta o Adam mais novo bem parecido com o Ryan, e isso somado com o carisma de ambos tornaram suas cenas em conjunto muito gostosas de ver. Aliás, assista esse filme com seu filho, seu irmão mais novo, seus pais… É uma obra bem família e que passa a vibe de Sessão da Tarde.

Essa é uma aventura que não vai mudar sua vida e provavelmente também não ficará em sua memória por muito tempo, mas isso não significa que é um filme dispensável, ou pelo menos, que não vale ser assistido. Ele passa mensagens bem positivas sobre aproveitar o tempo que temos, sobre família, arrependimento e amor.

Isso sem falar que temos algumas cenas entre o Mark Ruffalo e a Jennifer Garner que fazem o coração palpitar quando pensamos em De Repente 30, ai que nostalgia…

Confiram Freaks!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.