Spiderhead encanta principalmente pela trilha sonora

Miles Teller, Chris Hemsworth e Jurnee Smollett estão ótimos no filme

Com um conceito interessante, trilha sonora impecável e um visual bem clean, no estilo futurístico, Spiderhead prende nossa atenção pelos aspectos técnicos, mas não tem uma história memorável ou minimamente impactante.

No longa, presidiários tem a chance de se voluntariar como cobaias em experimentos médicos com finalidade de diminuir sua pena. No entanto, tudo muda quando um dos condenados se submete para o teste de uma nova droga capaz de gerar sentimentos, e então, começa a questionar a realidade de suas emoções.

Com atuações impecáveis de Miles Teller, Chris Hemsworth e Jurnee Smollett, ficamos intrigados durante toda a experiência para saber onde essa narrativa vai dar, mas a verdade é que a divulgação do filme nos passa a sensação de algo muito maior do que recebemos durante o tempo assistido.

Essa é uma história sobre controle mental, o abuso da indústria farmacêutica, atos irreparáveis, mas acima de tudo, sobre perdoar a si mesmo e, tudo isso é destrinchado de forma simples e sem grandes alegorias. O filme ganharia muitos pontos por essa falta de pretensão, mas apenas, se não quisesse ser pretencioso todo esse tempo.

Spiderhead está disponível na Netflix.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.