Westworld inicia a temporada com pouco carisma

Christina é um dos grandes mistérios da nova temporada

Se alguém me mostrasse o primeiro episódio desta quarta temporada de Westworld, isso, sem que eu tivesse contexto algum da série, eu provavelmente optaria por não continuar assistindo a obra, que pode ser linda, ter atuações impecáveis, uma abertura incrível e trilha sonora à altura, mas aos meus olhos, parece sem propósito.

Não é de hoje que meu encanto por Westworld sumiu, ele se manteve forte por duas temporadas e na terceira acabou de vez, no entanto, esperava que este novo ano fosse consertar as coisas, o que não ocorreu, pelo menos por enquanto. De acordo com este episódio, passaram-se sete anos desde que os eventos da última temporada ocorreram, por isso, somos apresentados a uma Maeve adaptada ao mundo real e a um Caleb protetor, que possui família.

As coisas estavam aparentemente tranquilas, mas tudo muda quando William, ainda vivo e mais ressentido que o comum, decide exterminar todos os robôs que existem e levar o simpatizante deles, Caleb, junto. Confesso que não esperava que fosse começar a gostar do personagem de Aaron Paul, mas sinto que algo nele mudou, está mais real e mais maduro. Aliás, amei as interações dele com a maravilhosa Maeve e espero que possamos ver um pouco da parceria dos dois em flashbacks.

Falando ainda de aspectos positivos, somos apresentados a uma nova personagem, que ao que tudo indica, é a inspiração e a própria escritora da história de Dolores, a misteriosa Christina. Gostei de ver o quanto ela se envolve na criação de seus personagens e, anseio para saber o quão poderosas suas narrativas são, já que influenciaram na decisão de um homem que tirou a própria vida.

Acho que para o retorno desta série, seria interessante termos mais movimentação: robôs, ação, a volta dos demais personagens e muitos questionamentos filosóficos, o que não aconteceu, mas é algo que espero ver no restante desta quarta temporada. Acredito que assistirei todos os episódios de Westworld, por isso, volto aqui quando tiver minhas considerações finais.

Até a próxima, Freaks!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.