Mulher-Gato: A Caçada bebe da fonte de Cowboy Bebop

Mulher-Gato: A Caçada
Filme se referencia no traço dos animes

Com um traço parecido com o dos animes, trilha sonora cheia de jazz e uma trama de roubo, Mulher-Gato: A Caçada parece um episódio perdido de Cowboy Bebop, o que é ótimo!

A nova animação da DC acompanha uma aventura simples da vilã, que aqui, tenta roubar uma joia inestimável, o que a coloca na mira de um poderoso consórcio de vilões, da Interpol e da maravilhosa Batwoman. 

Algo que precisa ser destacado é que a doce voz de Elizabeth Gillies faz com que as frases de efeito da Mulher-Gato, que são muitas e poderiam soar um tanto cafonas, pareçam sexys e saídas direto de um game de luta, ou seja, se vocês  tiverem a oportunidade, recomendo que vejam o longa na língua original.

Outra coisa especial que temos aqui são as interações entre Batwoman e Mulher-Gato, que num jogo de morcego e gato (não consegui resistir!) não querem ferir uma a outra, mas estão em lados opostos de uma guerra de egos e crimes, proporcionando ótimos diálogos e cenas cheias de duplo sentido.

Aliás, essa não é uma animação infantil e possui classificação indicativa para maiores de 14 anos, com cenas que insinuam sexo, roubo e violência, então cuidado pra não assistir com as crianças mais novas!

Mulher-Gato: A Caçada tem pouco mais de 1 hora e pode não ser a melhor animação da DC, mas certamente merece ser assistida, recomendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.