The Sky is Everywhere nos mostra o luto da forma mais pura

The Sky is Everywhere
Lennie vai percebendo aos poucos que não foi a única a perder alguém importante

Como vocês já sabem, eu amo um belo romance e The Sky is Everywhere foi um desses que conquistou meu coração. Isso, com as belas paisagens, as doces músicas e uma história linda sobre a morte.

No filme, após o falecimento de sua irmã, Lennie passa a ser o centro das atenções e precisa se dividir entre dois garotos: o namorado em luto de Bailey e um estudante de intercâmbio francês, tudo isso, enquanto lida com a dor da perda da irmã.

Nunca tive a experiência de perder uma pessoa que fosse tão próxima a mim, mas por ter uma ligação forte com minha irmã, não pude deixar de sentir esse filme de uma forma especial. Pois todos temos pessoas em nossas vidas que não nos imaginamos sem e ver elas partindo deve ser destruidor.

Por isso, acompanhar Lennie é no mínimo reconfortante, porque ela começa se sabotando, tentando desistir de uma vida feliz para se entregar ao luto, mas vai percebendo que apesar da dor permanecer para sempre, isso não impede que momentos felizes aconteçam e mais importante, ela entende que é possível continuar!

Outro ponto que vale ser ressaltado aqui é todo o cuidado com a produção do longa, que tem cenários impecáveis, efeitos práticos e especiais de deixar a boca aberta e um cuidado muito grande ao tratar sobre a morte e a vida na adolescência de forma leve e responsável.

The Sky is Everywhere ainda surpreende na música, que não só faz parte da história central, como também é um elemento que ajuda nossos protagonistas a se comunicarem, entenderem seus sentimentos e toda a beleza que há no mundo.

O longa está disponível na Apple TV+ e certamente merece sua atenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.