Pânico 5 honra o início da franquia

Filme é cheio de homenagens ao passado da franquia

Eu sempre tive um fraco pelos filmes do Pânico, principalmente pela veia pop que é tão latente neles. Gosto das escolhas de morte, dos estereótipos que se repetem e do leve tom de comédia, coisas que se mantiveram em Pânico 5.

De acordo com a sinopse, vinte e cinco anos após uma série de crimes brutais chocar a tranquila Woodsboro, um novo assassino se apropria da máscara de Ghostface e começa a perseguir um grupo de adolescentes para trazer à tona segredos do passado mortal da cidade.

O novo grupo se mantém fiel ao que esperamos dos personagens de Pânico, mas mesmo assim, conseguem inovar em relação as tecnologias e a nossa realidade de fandoms, sendo que até se ouve o termo fanfic no meio do filme.

Quanto aos personagens antigos, a aparição de Sidney é como sempre icônica e por mais que ela apareça pouco, em todas as suas cenas é o grande destaque. Da mesma forma, Gale tem uma entrada triunfal, mas senti falta de terminar o filme com uma reportagem dela, como nos velhos tempos.

Esse longa homenageia muito o primeiro, tem cenas de tensão bem construídas e aquela metalinguagem sensacional. Eu amo os terceiros atos de Pânico e esse também foi espetacular, com revelações bem típicas, mortes cheias de facada e muita perseguição. 

Bom, acho que já entenderam como gostei do filme né?! 

Recomendo demais.

One thought on “Pânico 5 honra o início da franquia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.