Apollo 10 e Meio: Aventura na Era Espacial é especial

Longa tem uma veia de comédia e nostalgia na medida

A Netflix arrasa nas animações e não poderia ser diferente com Apollo 10 e Meio, filme que apresenta traços gráficos extremamente característicos e um roteiro bem original, carregado de nostalgia.

Na obra, um homem relembra o mágico ano de 1969 em Houston, quando tinha apenas 10 anos. Ele se recorda de sua infância alegre com seus amigos e família, de radicais mudanças políticas e até da fantástica viagem à Lua.

Eu não vivi nesta época, mas me senti imersa nos anos 60, nas aventuras dos jovens daquela época e em toda aquela vibe boa, despreocupada que só quem não tem conta pra pagar sente. Viver em um momento histórico é emocionante, mas por vezes assustador, por isso, nós que estamos em 2022 conseguimos nos identificar em muitos aspectos com este filme.

Mas muito além de retratar os avanços tecnológicos e as rotinas sessentistas, também nos habituamos com a família de nosso protagonista, Stan, que tinha muitos irmãos e vai aprendendo a conviver com eles, assim como com seus pais pouco habituais e as avós engraçadas, é tudo aconchegante e acolhedor.

Por fim, preciso elogiar o dinamismo do longa, que vai indo e voltando no tempo, intercalando cenas dos astronautas e de Stan, além de nos mostrar dezenas de takes de filmes, todos reconhecíveis e que não se perdem no meio da história. A trilha sonora também é muito boa!

Este é um filme que merece sua atenção, dê uma chance.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.