The Batman é tão bom que eu passaria mais três horas assistindo 

Filme apresenta uma nova visão do homem morcego

The Batman saiu faz umas duas semanas, mas só agora consegui assistir, e que maravilha de adaptação! Com cerca de três horas de duração, o filme consegue manter um ritmo dinâmico, além de oferecer cenas de ação muito empolgantes.

Aqui vemos um Batman novato e que ainda se ressente pelo assassinato de seus pais, algo que observamos de relance, e ainda bem, não é o grande foco aqui. Nosso protagonista é intenso, raivoso e não quer contato com outras pessoas, afastando até mesmo o Alfred.

Disse aqui que ele não quer contanto com ninguém né?! Só que isso muda quando o homem morcego conhece a mulher-gato. A química é instantânea e já na primeira cena dos dois eu me peguei pensando, que casalzão. 

Zöe Kravitz está perfeita em seu papel, se misturando entre os outros, pegando informações essenciais e ajudando o Batman, só que sempre em uma posição dúbia, o que definitivamente faz parte da essência da personagem. Além dela, temos um herói perfeito e não há dúvidas: Robert Pattinson entrega tudo neste papel.

A trilha sonora deste filme me encanta, assim como sua fotografia e grande parte da narrativa, outra coisa que me cativou foi a aparição dos irmãos Carver, os gêmeos de Teen Wolf, que me deixaram felizes demais em todos os pequenos momentos que estavam em cena.

Por fim, devo dizer que a narração do Batman, assim como as motivações do Charada, me lembraram demais o Rorschach e seus preceitos inabaláveis. É sensacional como este filme deixa dúbio o posicionamento do Batman e o que as ações dele acarretam para Gotham.

Assista assim que possível!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.