Harley Quinn – A Série mantém toda sua graça e excentricidade 

Harley e Ivy tentam descobrir como é estar em um relacionamento saudável

Nesta última semana, foram lançados  na HBO Max os três novos episódios de Harley Quinn- A Série e, como nas duas temporadas anteriores, a animação transcende os limites, mas nunca perde a piada! Inclusive, já no início, temos um filme porno de Harley e Ivy, a Rainha Elizabeth II sendo atirada do avião da Mulher-Maravilha e Gordon sem entender a piada do Duas-Caras.

E pode parecer tudo bem desconexo, mas juro, faz sentido. 

No retorno da obra, voltamos para o momento em que Harley e Ivy abandonam o casamento e fogem da polícia. Agora, fora de Gotham City, vemos as pombinhas aproveitando a vida enquanto viajam o mundo e tentam se entender em um relacionamento mais saudável, ainda que, em partes, dependente.

Gosto de como nossas protagonistas se completam e mais ainda do fato de que junto do Homem-Areia e do King Shark, formam uma família encrenqueira, potencialmente criminosa e que de um jeitinho todo peculiar, se ama. 

Mostrando essa dinâmica especial, temos um segundo episódio que se passa quase completamente em um escape room, no qual também conhecemos a dinâmica da Bat-Família. Todos os momentos conflituosos entre Batgirl, Asa- Noturna e Robin são ouro e mereciam ser trabalhados em uma série só deles, seria pedir demais HBO Max?

Por fim, tivemos ainda a premiação dos melhores vilões, com um tapete vermelho digno de Oscar, vilões reunidos em mesinhas redondas e apertadas, além de um número musical engraçado, na vibe de abertura do Emmy, as referências são claras, muito boas e empolgantes.

Acho que falar que gostei de Harley Quinn seria redundante, por isso, decidi que a melhor forma de escrever sobre a série, seria elencando seus melhores momentos, espero ter feito esse trabalho bem.

Volto no final destes 10 episódios, Freaks!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.